A memória de um causista

Você já se perguntou quanto cabe de causo na memória de um causista?

Se ela fosse uma bagagem, seria daquelas que o zíper estoura bem na hora que a gente vai fechar.

Se fosse uma caixa de mudança, não suportaria o peso pra gente transportar.

Se fosse apenas mente e coração, não daria conta de tudo aguentar.

Só que, felizmente,

A memória de um causista não é espaço nem recipiente.

É um fluxo infinito de prosa, de vida vivida, de coisas pra contar.

A memória de um causista não tem começo nem fim,

E se você pergunta se o causista tem mesmo certeza da história,

Ele vira e te diz: não sei, só que foi assim.

Texto por Karina de Camargo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: